VEREADOR
 
Valdir da Fonseca - PT

Mandato: 2009 - 2012

E-mail:

VALDIR DA FONSECA.

1º-MANDATO ELEITO PELA COLIGAÇÃO PT, PV, PSC E PC DO B. COM 466 VOTOS.

                                                                                          

 

ACADEMICO DO 4º ANO DE SERVIÇO SOCIAL.

 

Sou Valdir da Fonseca, filho de Sylvio da Fonseca (in memória) e de Maria Aparecida Pereira da Fonseca, nascido em 25/01/1966, na Venda Paulista, município de Xambrê, sou Católico. Até os 21 anos fui agricultor, depois, já na cidade, trabalhei 09 anos na Sentinela Vigilância, 03 anos no Condomínio, 03 anos no Frigorífico Frigma e 07 anos Expresso Maringá.

Sou casado com Magneti Aparecida Souza da Silva Fonseca, tenho 03 filhos: Diego da Silva Fonseca, 22 anos; Danilo da Silva Fonseca, 17 anos e Guilherme da Silva Fonseca, 14 anos.

Até os 16 anos, residi na Venda Paulista. Meus pais eram agricultores e vivíamos em uma pequena propriedade de 05 alqueires. Meus tios maternos, todos moravam nos sítios, formavam o que nós chamávamos de colônia. Nestas colônias, havia um campo de futebol, 03 comércios e uma Capela.

Nesse ambiente, eu vivi até aos 16 anos. Lá construí meus primeiros laços de amizade, fui batizado, crismado, fiz a primeira Eucaristia, tendo como catequistas meu primo Alfredo Maximo Pereira e meu tio Geraldo Máximo Pereira.

Em 1982, meu pai vendeu o sítio e comprou uma chácara, no Município de Antônia na Estrada Formosa, lá também havia um campo de Futebol, uma Igreja e muita gente.

Nesta nova cidade, eu já jovem, comecei a me engajar nas atividades religiosas. Em 1983, fui eleito coordenador da PJ – Pastoral da Juventude - da comunidade, função que desenvolvi por vários anos.

Em 1985, que conseguimos intensificar os trabalhos, porque, além de ser o ano internacional da juventude os Missionários estiveram em Antônia, para um mês de missão. Esse fato marcou a minha vida para sempre, pois aquelas missões me proporcionaram um novo ardor missionário. Sinto-me orgulhoso e agradecido por tudo o que aprendi com os Missionários Redentoristas. Aquelas missões fizeram com que eu me tornasse um verdadeiro entusiasta e defensor da vida.

Ainda neste mesmo ano, isto é 1985, fizemos um grande trabalho com a juventude, entusiasmando os jovens nas comunidades, na Paróquia São Sebastião no Decanato de Pérola e conseqüentemente na Diocese de Umuarama onde era Bispo Dom Jose Maria Maimone.

Nos anos de 1986 e 87, foi formada uma comissão em nível paroquial, para mobilizar as comunidades, discutir com a sociedade e os Deputados constituintes, coletando propostas para mandar para o Congresso Nacional as quais, se aprovadas seriam transformadas em Leis

Esse foi para mim um trabalho marcante; pois, naquele momento, eu era representante da juventude em Antônia, uma cidade, que, naquela ocasião, havia 40.000 habitantes. Em função da minha militância, fui indicado, por unanimidade, pelos coordenadores das comunidades, para coordenar os grupos de jovens na área social.

No aspecto social, para manter as pessoas mobilizadas, além de irmos às comunidades, tínhamos um programa na Radia Rainha do Oeste. Este espaço, na referida Rádio, nos foi cedido pela Câmara Municipal de Antônia. Utilizávamos o programa para debatermos as propostas que deveriam ser encaminhadas para o Congresso Nacional.

Em 1987, trabalhando na colheita do café, sofri um pequeno acidente de trabalho, machuquei a coluna. Em função disso, fui proibido de trabalhar em serviços pesados. Neste período, me mudei para Maringá, onde já morava a maioria de meus irmãos. Lá morei três anos e realizei também diversas atividades.

Fui freqüentar a Igreja do Conjunto Ney Braga Paróquia Santa Isabel na Época, e iniciei um trabalho com as irmãs do Núcleo João XXIII. 

No dia 22/10/1988, eu retornei a Antônia para a celebração de Meu Matrimonio, retornado para Maringá agora já casado iniciamos a luta para construir uma casa.

Em 26 de janeiro de 1991, eu, minha esposa e o nosso primeiro filho nos mudamos para Paiçandu. Aqui iniciamos uma vida nova. Só existia uma Paróquia, e a Capela de madeira no Jardim Pioneiros a qual tinha como coordenador o Senhor José Batista que era o responsável para organizar todos os trabalhos da comunidade. Havia poucos grupos de reflexão e a paróquia não estava organizada em comunidades.

Foi nesta ocasião que me interessei em participar dos grupos de reflexão. Conheci a dona Dirce esposa do Seu Gabriel carroceiro, que já trabalhava com as crianças, era o início da Pastoral da Criança. Em seguida, encontrei o primeiro grupo de casais no qual iniciamos a participação familiar da vida da Igreja aqui em Paiçandu.

Em 1995, foi anunciado que no próximo ano Paiçandu teria 02 Paróquias. Com isso, o Jardim Pioneiros ganharia um Padre. Ainda naquele ano recebemos com muita alegria o Padre Milton Antonio Bossoni, que veio iniciar um trabalho, na nova paróquia, Jesus Bom Pastor, e trouxe também alguns Seminaristas para ajudar nas atividades. Entre eles estava o então Seminarista Adacilio Felix (Hoje Padre Adacilio) que iniciou um trabalho, formando os Setores. E nestes Setores, organizando as Pastorais e movimentos.

Já nessa época, eu e Antonio Pedro desenvolvíamos trabalhos na Igreja como Assessor da Pastoral da Juventude. Houve em Paiçandu, nas pastorais um crescimento fantástico. Por isso, aquele momento foi inesquecível. Para mim, particularmente, aquele período foi muito importante, pois lá iniciamos algumas lutas que estão dando frutos hoje, por exemplo, a Rádio Comunitária.

A maioria das Associações existia teoricamente, mas não exerciam sua função na totalidade.

Com o objetivo de que estas Associações pudessem ser mais atuantes, após dialogar com os moradores, eu me tornei Presidente de bairro dos Jardins: São Francisco, Paulista e Colegial. E iniciamos um movimento com alguns presidentes de bairros, para fundar uma Central das Associações de Moradores. E isto aconteceu em 1996, quando fundamos a UNIPAM (União Paiçanduense das Associações de Moradores de Paiçandu. A partir destas Associações, juntamente com outras instituições como a igreja iniciou um levantamento sobre a escolaridade dos adultos em Paiçandu e vimos que havia um número assustador, em média 20% da população, naquela ocasião, que não havia concluído o ensino primário. 

Diante destes dados, iniciamos um Projeto de alfabetização de adultos – PEART. Na época, utilizávamos, para dar as aulas, uma área de uma casa no Jardim Alvorada. Com o sucesso do projeto, passamos a utilizar a Creche do Jardim Pioneira que, em 1999, chegou a ter 12 turmas, sendo 10 em Paiçandu e 02 em Água Boa.

Esse Projeto conseguiu alfabetizar mais de 1.2000 pessoas e até hoje há esse trabalho com os adultos.

Em relação às atividades políticas, sempre estive exercendo alguma atividade, desde que cheguei a este município. E as faço porque desde minha juventude aprendi a gostar da política.

Em 1993, junto com várias pessoas daqui e que também vieram de fora, iniciamos a fundação do Partido dos Trabalhadores de Paiçandu.

Em 1996, o PT de Paiçandu disputou a primeira eleição, quando eu também fui candidato.

Em 2000, juntamente com outros militantes, elegemos o nosso primeiro Vereador, Antonio Pedro de Lima Moreira. Com esse mandato, iniciamos uma nova fase na história do Partido no município. Mas infelizmente, em 2004 não conseguimos reelegê-lo.

Em 2008, conseguimos eleger 02 Vereadores inclusive Eu.

Em 01 de janeiro de 2009, após assumir o mandato, participei de inúmeras atividades pertinentes ao cargo. Fiz parte da Comissão de Justiça Redação e Finanças da Câmara, onde tive oportunidade de fazer 22 emendas nos projetos de Lei que passaram por lá.

No mesmo ano, defendi a construção do prédio para a Câmara Municipal e consegui convencer os demais vereadores de que a proposta era viável e necessária. Para construção daquela Casa Legislativa foi constituído, por meio de um Projeto de Lei, um Fundo do qual sou presidente. Para aprovação do referido Projeto, apresentei 17 emendas as quais foram aprovadas.

Além das atividades específicas do mandato, tenho participado de outros eventos de interesse coletivo.

No ano de 2010, entre outras atividades, participei de todas as conferências: municipais. E em nível estadual, Participei da Conferência da Saúde e da Economia Solidária.

Desde 2011, estou participando da Comissão de Obras, da Comissão de Avaliação de Imóveis do município. Sou membro dos Conselhos: Meio Ambiente, Agricultura, Turismo e Desenvolvimento Rural.

 Além disso, faço Prestação de Contas das atividades do mandato à população, a cada seis meses no salão Paroquial; e a cada 03 meses, por meio de Informativo impresso.

PROJETOS DE LEIS APRESENTADOS NA CAMARA DOS QUAIS SOU AUTOR OU UM DOS AUTORES.

1-Lei da Economia Solidária

2-Lei que estabelece parceria entre Prefeitura e agricultores para cascalhar todos os carreadores rurais a partir das sobras da construção civil.

3-Lei da licença maternidade de 06 meses para as servidoras publicas municipais.

4-Lei que regulamenta o serviço de moto taxi

5-Lei que regulamenta o serviço de moto frete

7-Lei dos Estudantes de 3º Grau e Cursos profissionalizantes (ajuda de custo).

8-Lei que isenta a Associação J. Bela Vista de ITBI (compra de imóveis).

9-Lei que deu o nome da cobradora Jacira Candiani Dias a uma Rua.

10- Lei que institui a política de Agricultura Urbana no Município de Paiçandu.

11- Lei sobre o reaproveitamento de entulhos do Município.

12- Lei que autorga Título de Cidadão Honorário de Paiçandu ao Pe. Milton Antonio Bossoni.

13-Lei da Ficha Limpa Municipal,

14- Lei que institui a quinzena do artesanato e manualidade no município dando oportunidade de expor todos os trabalhos afins.

 

Vereador Valdir da Fonseca

Valdir do PT

 
 
 PROPOSIÇÕES 2009 - 2012
VER TODAS-
 

 

Horário de Atendimento - (Segunda à Sexta) 8h00 às 17h00

 

(44) 3127-1200 // 3244-1234

camara@cmpaicandu.pr.gov.br

Rua Onésio Francisco de Farias, nº 703 - Jd. João Gerotto

PAICANDU, Paraná | CEP 87140-000